Não, não se trata apenas de esticar os braços, segurar o smartphone, dizer “cheeese” e premir o obturador. Uma boa selfie tem mais que se lhe diga

Uma boa selfie pode aparecer na primeira vez que prime o obturador no seu smartphone, mas o mais provável é que precise de muita tentativa e erro para conseguir aquela foto que idealizou durante horas. Quando dizemos “muita”, queremos mesmo dizer “muuuuita”. No entanto, e porque nem sempre há tempo ou paciência suficiente para gastar a tirar selfies – e porque muitas vezes aquela selfie específica com o seu jogador preferido não permite muitas tentativas – vamos deixar aquio algumas dicas muito úteis para garantir que consegue a foto desejada o mais rapidamente possível.

Este é apenas um dos capítulos de técnicas e tutoriais esmiuçados no livro de 100 páginas “Como Fotografar Bem Com o Smartphone”, à venda por 4,90 euros. Procure-o nas bancas.

O lugar especial da luz
Também nas selfies a luz é absolutamente fundamental. Gaste tempo a escolher a luz com que vai iluminar a sua cara, porque vale a pena. Opte por luz natural, assegurando pontos de iluminação como uma janela, por exemplo. Luz do sol? Sim, mas não direta, para não franzir a testa e ficar com os olhos semicerrados. Se utilizar óculos de sol, tome atenção ao reflexo. Permite bons efeitos, mas também reflexos indesejados, como a imagem do próprio telefone nas lentes… Se puder, coloque uma folha de papel branco debaixo do queixo para assegurar que a luz se reflete na sua cara. Além disso, a folha serve também para eliminar o efeito de duplo queixo. Para evitar este efeito, experimente esticar ligeiramente o pescoço para a frente.

Sombras? Não obrigado
Não há nada pior que ter sombras na cara numa selfie. Neste tipo de fotografias, a opção é mutuamente exclusiva: cara toda ao sol ou toda à sombra. Preferimos uma selfie à sombra (até devido à questão supracitada), mas porque evita zonas mais escuras involuntárias, como sobras debaixo dos olhos…

Uma questão de ângulo
Opte por fotografar de cima para baixo. Se tirar a selfie com o smartphone abaixo do nível do queixo, vai parecer [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] e a foto vai ficar estranha, no geral. Nada como testar os ângulos, mas como linhas gerais, aceite as nossas recomendações: fotografe para que a base do telefone esteja alinhada com os seus olhos e teste várias opções de pose, algumas olhando diretamente para a câmara, outras desviando ligeiramente o olhar. Se tiver oportunidade, use um selfie stick. Permite melhor enquadramento, mais liberdade fotográfica e geralmente melhores resultados. Se estiver deitado, coloque uma almofada debaixo da cabeça para uma postura e expressão mais atraentes.


Um sorriso faz maravilhas
Dependendo da mensagem que quer transmitir, sorria. Não tenha medo de sorrir e de mostrar à vontade. Ao contrário do que se possa pensar, é algo que se consegue treinar. Se for sincero, o sorriso da boca prolonga-se nos olhos, daí que muitas vezes digamos que a pessoa “ri com os olhos”.

Ao fundo da questão
Os fundos são determinantes em qualquer tipo de fotos, mas neste caso assumem uma preponderância ainda maior. Neste ponto, tem duas opções completamente diferentes. Se a selfie tem que ver com algum cenário – como uma selfie com o seu cantor preferido nos bastidores de um concerto - inclua os elementos essenciais no enquadramento, para darem uma “história” à foto. Se, pelo contrário, tem que ver exclusivamente consigo, opte por fundos limpos ou neutros. Aquela foto sorridente com um mar azul e verde da praia no nordeste brasileiro só tem a ganhar com um fundo simples. Lembre-se do destino da foto. Se for o Instagram, por exemplo, defina nas definições o formato quadrado, já adequado a esta rede social, para depois não ter de cortar a foto e descobrir que deixou elementos importantes de fora…

As apps e filtros certos
Quase toda a selfies gosta de selfies. Mais do que uma moda, são um estilo de fotografia muito próprio, que ganhou um lugar muito seu – daí terem um capítulo neste livro, por exemplo. Não tenha medo de experimentar os filtros para selfies à disposição no seu smartphone ou em aplicações como o Instagram. Existe tendência para editar em demasia uma selfie, pelo que optar por filtros com efeitos predefinidos é uma boa opção para não cair neste erro e para garantir bons resultados.

Tentativa e erro
Nunca é demais repetir… literalmente, neste caso. Tire várias selfies. Muitas. Mesmo quando parece que é um exagero. Quando estiver a aplicar um filtro, vai ter muitas opções para edição, e na altura não se vai arrepender do tempo gasto nas 20 selfies junto do elefante no Zoo. Vale mais ter fotos a mais e não precisar delas que querer uma foto específica e não a ter tirado na altura certa.

POST ORIGINAL: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]